“Estou confiante que a verdade será restabelecida”, diz Lúcia Vânia sobre afastamento do PSB


Ex-senadora foi afastada em caráter liminar do diretório estadual do partido.

A ex-senadora Lúcia Vânia contestou a decisão em caráter liminar de afastá-la do comando da sigla em Goiás. A determinação do juiz Luiz Carlos de Miranda foi proferida após o pedido de tutela cautelar apresentado pela ex-senadora, que é acusada de “gestão temerária e infidelidade partidária”. A defesa de Lúcia Vânia tem cinco dias para recorrer da decisão.

Segundo a parlamentar, a liminar da direção nacional do PSB não a afasta por “infidelidade partidária”, pois ela está filiada no partido. Nem se deu por “suposta gestão temerária”, uma vez que todas as suas contas foram prestadas ao TRE em tempo hábil. “Estes dois elementos foram colocados na liminar por questões de ordem política”, acusa a ex-senadora.

Para ela, a liminar se baseou, “para dar uma aparente legalidade ao ato”, no art 87 parágrafo 3 que exige que o partido faça pelo menos 3% dos votos para deputado federal. “Por incrível que pareça olhando o histórico do partido 1970 até hoje o partido nunca tinha tido um deputado federal”, analisa.

“Eu estou confiante que, no julgamento do mérito, a verdade será restabelecida”, afirmou Lúcia ao ressaltar que a sigla conseguiu eleger um deputado federal com cerca de 3% de votos do partido e cerca de 90 mil votos da coligação. “O partido teve prestígio para inserir o candidato [Elias Vaz]em uma forte chapa o que tornou possível a sua eleição”, explicou.

A ex-senadora já havia dito ao Jornal Opção que seu afastamento seria fruto de “uma armação do Elias [Vaz] que será desmascarada na Justiça”.

Fonte: Jornal Opção

#LúciaVânia #PSB #juizLuizCarlosdeMiranda #TRE

1 visualização
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon
leão icone.png

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.