Apoio no combate ao coronavírus para famílias de Ceilândia e do Itapoã

Em dois dias quase 4 mil sabonetes foram doados

Dando continuidade às ações de combate à pandemia da Covid-19, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) doou cerca de 4 mil sabonetes entre quarta e sexta-feira (14) para famílias de crianças e adolescentes de Ceilândia e do Itapoã atendidos no Golfinho, um projeto social da Companhia. Cada família beneficiada recebeu 12 unidades de sabonetes. Essa é a segunda rodada de doações que a Caesb faz nas cidades.


Além de famílias de Ceilândia, do Itapoã e do Paranoá, a Caesb doou, nos últimos meses, sabonetes para o Instituto Solidário de Ceilândia, para o Lar dos Velhinhos e para o instituto El Shadai. A iniciativa da Companhia faz parte de uma ação solidária lançada pela Empresa em 5 de maio deste ano com o intuito de durar um mês e meta inicial de arrecadar 20 mil unidades de sabonetes e barras de sabão. A Empresa atingiu o objetivo inicial e decidiu continuar arrecadando e distribuindo os itens às famílias carentes até o fim da pandemia do novo coronavírus.


Entre os doadores dos itens de higiene pessoal estão os próprios empregados e aposentados da Caesb, associados da Caesb Esportiva e Social (Caeso), equipes do Parque Tecnológico de Brasília (Biotic) e da Secretaria de Comunicação do Governo do Distrito Federal (Secom), militares das Forças Armadas, as empresárias Heloísa Helena e Pollyana Prudente, a Drogaria Brasil, o servidor do TJDFT, Michael Xavier, a Mirante Incorporações – que iniciou a campanha doando 2 mil sabonetes, o Shopping DF Plaza, a Rede D’Or, que doou 3,6 mil sabonetes, psicólogos e neurocientistas da HeartBrain, o Instituto Plástica Oclusal- IPO Palmieri, a ótica Audrey Brants, o grupo de motociclistas Loucos do Cerrado, além de advogados de Brasília e pessoas anônimas da comunidade que estão deixando suas doações nos pontos de coleta.


Os itens de higiene pessoal continuam sendo recebidos nas portarias das unidades Sede e SIA da Caesb, na sede do Biotic e na ótica Audrey Brants, na Asa Sul.


Continua depois da Publicidade


Projeto Golfinho


Desenvolvido pela Caesb há 18 anos, o Projeto Golfinho tem como principal objetivo a construção da cidadania de crianças em situações de vulnerabilidade, tanto financeira quanto emocional, por meio do esporte e de apoio pedagógico para atividades escolares. Os alunos frequentam o projeto duas vezes por semana no turno contrário ao da escola. Neste período, eles têm aula de natação, futebol, participam de jogos lúdicos e recebem apoio pedagógico para atividades escolares, além de aprenderem sobre educação ambiental. Os participantes também recebem lanche e um kit com touca, sunga ou maiô, toalha, prancha, espaguete e bolsa para as aulas de natação.


Veja Também

No DF cartórios já podem fazer registro de venda de carro


Atualmente, o Projeto atende crianças e adolescentes de 6 a 16 anos nas regiões de Ceilândia, Itapoã e Paranoá. Os participantes de Ceilândia realizam suas atividades no núcleo daquela cidade. Já os alunos do Itapoã e Paranoá permanecem no Itapoã até os 10 anos. O transporte é fornecido pela Caesb para que os participantes possam chegar aos núcleos. Ao completarem 14 anos, os adolescentes são encaminhados para o projeto Empregado Aprendiz e podem trabalhar na Caesb ou em outros órgãos do governo.


Com informações da Caesb


19 visualizações
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon
leão icone.png

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.