Aumento de passagens no DF



R$ 0,50 QUE FAZ A DIFERENÇA


Pode parecer um valor pequeno, porém fará a diferença para todos, para usuários, para os empresários empregadores e para governo. Passagem de metrô e ônibus que fazem linhas longas passariam a custar R$ 5,50 e linhas circulares e de trajeto curto também passariam por reajuste.


A NECESSIDADE


O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que o aumento na passagem de ônibus “se mostra necessário”. O MDbista adiantou a coluna Eixo Capital na última quinta-feira, que o GDF estuda um reajuste na tarifa para valer ainda em janeiro deste ano. De acordo com Ibaneis, a mudança deve sair logo.


Continua depois da Publicidade



“Pelos estudos realizados e levando em conta o reajuste da tarifa técnica esse reajuste se mostra necessário para melhorar as contas e manter o sistema em pleno funcionamento”, destacou o governador

Na última quarta o tema foi debatido pelo Conselho de Mobilidade, o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, afirmou à rádio CBN que o reajuste pode ser de 10%, no entanto, ainda há estudos técnicos para definir o percentual exato. A decisão final deve ser tomada em conjunto com o Conselho e a Secretaria de Economia.


Segundo o governador, a Semob está fechando os estudos com orientação para que “seja o menor percentual possível”.


A Semob em nota, informou que o aumento da inflação de aproximadamente 16, 20% é o motivo principal para a secretaria “reajustar a tarifa’’. A pasta propõe uma nova tarifa-usuário visando a melhoria e a sustentabilidade econômica do STPC que permita o perfeito funcionamento do transporte coletivo da capital federal”.





ÀS MUDANÇAS


O bilhete do Metrô-DF, por exemplo, deixaria de custar R$ 5,00 para custar R$ 5,50 e o reajuste seria o mesmo em linhas de ônibus de longo trajeto e de integração.


Os ônibus circulares (como os que levam os passageiros de Gama e Santa Maria aos terminais do BRT) passariam a custar R$ 3,00. Os coletivos de ligações curtas, que fazem trajetos como Guará-Plano Piloto, cobrariam R$ 4,00 nas passagens.

Agora, para o aumento entrar em vigência, é necessária aprovação do governador Ibaneis Rocha.


AUMENTOS ANTERIORES


A passagem do transporte público do DF não sofre reajuste desde 2017, quando a gestão de Rodrigo Rollemberg elevou os preços de R$ 2,25 para R$ 2,50 nas linhas circulares internas; de R$ 3,00 para R$ 3,50 nas de ligação curta; e de R$ 4,00 para R$ 5,00 nas viagens de longa distância e integração e as de metrô.


CLIQUE AQUI E LEIA A EDIÇÃO COMPLETA DO GAZETA DO ESTADO





EFEITOS COLATERAIS


O Distrito Federal está se erguendo depois de décadas de governos desastrosos e claro que não será a curto prazo, um aumento como esse mesmo que pareça insignificante, poderá influenciar o empregador nos gastos com passagens do seus funcionários, e regiões consideradas dormitórias como Planaltina, Brazlândia entre outras que dependem diretamente do Plano Piloto, Taguatinga e Ceilândia, os trabalhadores que residem nessas regiões poderão ser afetados desde o processo seletivo ou continuidade em suas funções.


Como sempre estarei aqui nos bastidores, acompanhando de perto o DF e Entorno.

Não esqueça que toda sexta às 14h temos nosso encontro marcado no seu Programa Imparcial na sua Cidade TV. Acesse: www.marcosalexandre.net


Aguardo por vocês!


0 visualização
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.