Bolsonaro com um pé fora do PSL


Presidente diz que há ‘80% de chances’ de criar um novo partido e que nova legenda ‘começaria do zero’

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que há 90% de chances de ele criar um novo partido. Na sigla, ele poderia definir quais serão os candidatos a prefeito nas próximas eleições e outras decisões. O presidente vive 1 momento de conflito com parte dos integrantes do PSL e criticou o presidente da legenda, o deputado Luciano Bivar (PSL-PE).

Em entrevista ao programa Domingo Espetacular (TV Record) exibido neste domingo (3.nov.2019), Bolsonaro afirmou que tem cobrado “transparência” de Bivar na gestão do dinheiro, para que ele não precise “pagar a conta” sobre possíveis “desvios de terceiros”. Disse também que há “80% de chances” de ele deixar o PSL.

“Eu posso sair do partido. Eu quero ver cumprida uma determinação: transparência. Ponto final, mais nada. Afinal de contas, o fundo partidário é dinheiro público. Eu não estou brigando por recursos do fundo partidário, eu quero que o partido não tenha problemas por ocasião das eleições municipais no ano que vem ou em uma possível reeleição minha”, disse.

A nova legenda de Bolsonaro começaria “do zero“, sem tempo de televisão e fundo partidário, conforme destacou o presidente. “O meu sonho, acho muito difícil eu assumir o comando do partido, é criar 1 partido agora, que a gente pode colher assinatura de forma eletrônica do eleitorado. Até março, teria 1 partido e eu teria aí, dos quase 6.000 municípios, talvez umas 200 candidaturas pelo Brasil“, afirmou.

EDUARDO BOLSONARO

O presidente também respondeu sobre a declaração de seu filho e deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que disse, caso a “esquerda radicalize“, poderia haver a volta do AI-5 (Ato Institucional nº 5), que foi adotado na época mais repressiva da ditadura militar.

Bolsonaro disse que qualquer punição ao congressista na Câmara está fora de cogitação, porque, segundo o artigo 53 da Constituição, os deputados e senadores são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos.

O chefe do Executivo ressaltou ainda que os filhos dele não o atrapalham e que “ninguém vive no Palácio do Planalto dizendo o que eu tenho ou não o que fazer“.

Bolsonaro também comentou a proposta do ministro Paulo Guedes (Economia) de desvincular, desobrigar e desindexar gastos públicos do orçamento federal. A PEC conhecida por 3 D’s deve ser encaminhada para a Câmara nesta semana.

A proposta pretende reduzir (ou acabar) com as despesas obrigatórias. Questionado se isso poderá fazer com que falte recursos para a educação e saúde, o presidente disse que o governo quer deixar para o Congresso decidir a gestão orçamentária. “A responsabilidade integral vai ser da Câmara e do Senado. O Executivo vai abrir mão disso“, afirmou.

Sobre o vazamento de óleo que levou a manchas no litoral do Nordeste, Bolsonaro disse que “o pior está por vir”. “O que chegou às praias é uma pequena parte do que foi derramado. O pior está por vir, uma catástrofe muito maior que, ao que tudo parece, foi criminosa“, afirmou.

Para ele, todos os indícios levam para que o navio de bandeira grega Bouboulina da Delta Tankers tenha sido o causador. De acordo com ele, o que parece é que foi “criminoso”.

O presidente também voltou a criticar a TV Globo e cobrou direito de resposta na emissora, após reportagem que ligava Bolsonaro aos envolvidos no assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol).

“Lamentável a TV Globo, querendo me associar ao possível mandante da execução da senhora Marielle Franco. Esse caso não está encerrado. Eu vou até o fim. Não ficará por isso mesmo. É 1 jornalismo vergonhoso, sem escrúpulos. Desafio vocês a me convidar para falar por 15 minutos sobre esse episódio. Desafio vocês”, afirmou.

O caso trata sobre 1 depoimento do porteiro do condomínio Vivendas da Barra, no Rio. Bolsonaro tem casa no condomínio e, segundo porteiro, teria autorizado a entrada de Élcio de Queiroz, 1 dos acusados de matar a vereadora Marielle Franco. Ronnie Lessa, outro acusado do crime, também mora no local. Há registros de presença do presidente na Câmara dos Deputados no dia 14 de março de 2018, quando ainda atuava como deputado.

#JairBolsonaroPSL #LucianoBivarPE #LucianoBivar #EduardoBolsonaro #PSL

11 visualizações
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon
leão icone.png

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.