Crise a vista! Cúpula do PP em Brasília não se agrada com a perda de um senador em Goiás

O Progressistas perdeu Vanderlan Cardoso para o PSD. O deputado federal Professor Alcides já está de malas prontas para o MDB, mudança que poderá instalar de vez uma crise no PP Goiano.

O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, teria confidenciado a um político que está preocupado com o comando do partido em Goiás.


Perder um senador, como Vanderlan Cardoso — que migrou para o PSD, alegando que o presidente do PP em Goiás, Alexandre Baldy, é centralizador e joga só para si —, não agradou a cúpula nacional. Em Brasília, um senador tem um peso extraordinário.


O deputado federal Professor Alcides Ribeiro não saiu do Progressistas, mas não estaria satisfeito com a condução do partido em Goiás. Discreto, não reclama publicamente. “Mas ele e as torcidas do Aparecidense, do Goiás, do Atlético e do Vila Nova e até a do Flamengo sabem que o PP é propriedade privada de Alexandre Baldy.
O deputado federal Adriano do Baldy é apenas um preposto do secretário de João Doria”, afirma um líder progressista, que está escanteado. “Veja-se o caso do prefeito de Vianópolis, Issy Quinan.
Trata-se de um bom político, que tem futuro. Mas o grupo de Baldy não lhe abre espaço no partido, mantendo-o afastado, sob a alegação de que pertence ao ‘velho’ PP, o de Roberto Balestra”, acrescenta.

Continua depois da Publicidade

Ciro Nogueira não cogita intervenção em Goiás e Baldy está “prestigiado”. Por enquanto. Mas, se o partido perder Professor Alcides — seja para o MDB, seja para o PSD —, o caldo vai engrossar. Professor Alcides, por sinal, obteve 88.545 votos na eleição de 2018. O candidato de Baldy, Adriano do Baldy, quase não foi eleito, tendo obtido apenas 77.729. Ou seja: o deputado de Baldy teve 10.816 votos a menos.


Com informações do Jornal Opção


0 visualização
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.