Distrito Federal está em alerta máximo por causa do aumento dos casos de dengue no entorno.

Doença avançou em Valparaíso e Novo Gama. Segundo diretor de Vigilância Epidemiológica, DF montou tendas de atendimento nesses municípios

Os casos de dengue aumentaram nos municípios do Entorno e avançaram no Distrito Federal. Segundo o diretor de Vigilância Epidemiológica do DF, Divino Martins, a situação do DF é de “alerta máximo”.


Para conter a doença, o Governo do DF (GDF) começou a instalar tendas de atendimento a casos de dengue nas cidades do Entorno. Para Divino, a ajuda da população é vital no combate à epidemia.


“A situação da dengue neste momento é de alerta máximo. Estamos vivenciando um grande processo epidêmico. É alerta total e, sem a ajuda da população, não vamos conseguir vencer essa luta”, afirmou.

O GDF registrou grande aumento dos casos nos municípios do Entorno, principalmente em Valparaíso (GO) e Novo Gama (GO).


“Valparaíso, por exemplo, está com mais mil casos e cinco óbitos”, alertou. No Novo Gama, foi registrado um óbito. As ocorrências no Entorno refletem e pressionam a rede pública do DF, especialmente no Gama e Santa Maria, pois grande parte da mão de obra local mora nos municípios da Região Metropolitana.

Por isso, o GDF decidiu abrir tendas no Entorno. A primeira unidade foi erguida em Valparaíso. A segunda, no Novo Gama. “Se a gente não ajudar no combate ao mosquito nesses municípios, acaba que nosso trabalho aqui vira o de enxugar gelo”, pontuou. O DF monta a infraestrutura e as prefeituras deslocam equipes médicas para tratamento da população.


Continua depois da Publicidade



As equipes da Vigilância Epidemiológica estão trabalhando todos os dias, indo além das oito horas convencionais. A partir da próxima semana, o GDF quer começar o treinamento dos agentes temporários contratados pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF). “Eles vão fazer um treinamento e, em seguida, irão a campo para trabalhar nas áreas com maiores indicadores da doença”, explicou.


Cidades em alerta


No DF, as cidades com o maior registro da doença são: Fercal, Ceilândia, Gama, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho I e II. “Nossa preocupação agora é evitar óbitos”, resumiu Divino. Nesse sentido, o tratamento das tendas é uma estratégia de diagnóstico e atendimento rápido dos pacientes.


Peço para cada pessoa: tire cinco minutos do seu dia para olhar sua casa. Verifique a caixa d’água. Não deixe latas e baldes com água parada. Dentro de casa, se perceber uma picada de mosquito, é 99% de chance de ser o Aedes aegypti. O inseto gosta lugares escuros. Então, é importante abrir janelas, cortinas e arejar o ambiente DIVINO MARTINS, DIRETOR DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA


Balanço


Segundo a Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), entre 19 de fevereiro e 2 de março, 2.397 pacientes com suspeita de dengue foram atendidos nas tendas montadas pelo GDF. A média de atendimento é de 188 por dia.


O DF registrou 1.419 casos prováveis de doença em janeiro deste ano, com um óbito. Os sintomas da dengue são: febre superior a 38,5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.


Com informações do Metrópoles





  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.