Em 2019, famílias com renda de R$ 27 mil receberam Bolsa Família.

248 famílias que têm servidores do GDF em sua composição receberam o benefício indevidamente, segundo auditoria da Controladoria-Geral da União.






Segundo auditoria, 248 famílias que têm servidores do GDF (Governo do Distrito Federal) na composição receberam benefício do programa Bolsa Família de forma indevida. Algumas delas chegaram a ter renda mensal de R$ 27,1 mil por pessoa.


É o que aponta uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU). Entre as 248 famílias, 165 tinham ganhos de R$ 506 e R$ 1,9 mil por pessoa; outras 63 ganhavam entre R$ 2 mil e R$ 4,6 mil; 19 lucravam entre R$ 5 mil e R$ 8,5 mil mensais. De acordo com as regras do Bolsa Família, o limite de renda por pessoa permitido é de R$ 499.


Continua depois da Publicidade



Para a CGU, o erro é ocasionado por falhas na desatualização do Cadastro Único (CadÚnico). “A omissão de declaração de renda no ato da inscrição ou atualização do cadastro, e falha de comunicação entre os setores do GDF envolvidos” também são problemas que levam à irregularidade, segundo a Controladoria-Geral.


Segundo a lei que regulamenta o Bolsa Família, quem prestar informações falsas ou usar de qualquer outro meio ilícito para receber o benefício pode ser obrigado a ressarcir os valores recebidos e até responder criminalmente.


O GDF não havia se pronunciado até a última atualização desta matéria.


Com informações do Jornal de Brasília






0 visualização
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.