• Taís Moreira

Homem agride mulher até a morte em Águas Lindas de Goiás.

Janária Beatriz Pereira da Conceição foi morta após o namorado, Lucas Santos, desconfiar de uma suposta traição. Ele confessou o feminicídio



O feminicídio brutal de Janária Beatriz Pereira da Conceição, 29 anos, foi gravado por câmeras de segurança da região onde ocorreu o crime, em via pública do bairro Jardim Barragem 2, em Águas Lindas de Goiás, cidade do Entorno do Distrito Federal. As imagens, que duram pouco mais de oito minutos, mostram o assassino confesso, Lucas Santos de Sousa, 27 anos, atacando a jovem. A filmagem contém violência extrema, por isso, o Correio optou por não reproduzir o material.




O vídeo mostra Janária Beatriz e o namorado caminhando pela rua, quando, de repente, Lucas dá um tapa no rosto da vítima. Ela se abaixa, momento em que o acusado a puxa pelos cabelos se rebaixa um pouco e começa a falar com a mulher. Depois, ele a levanta à força pelas mechas e continua as agressões.


Aos 50 segundos da filmagem, Lucas joga a namorada, já sem reação, no chão. Ele dá um chute tão forte no rosto da vítima que o sapato se solta do pé. O homem calça o chinelo e se volta para Janária novamente, que continua imóvel. Ela é puxada pelos cabelos de novo, e, quase sem forças para continuar de pé, continua sendo espancada.


Pouco antes de dois minutos de vídeo, o criminoso deixa a namorada desfalecida no chão e se senta no meio-fio. Ele reflete por alguns segundos e, em seguida, passa a apedrejar Janária Beatriz ininterruptamente. Quase aos sete minutos, ele para e chuta o rosto da mulher, que já estava desmaiada.


Lucas deixa a namorada desfalecida e sai do local. Contudo, olha para trás, retorna, e chuta a mulher no rosto mais uma vez. Então, o acusado pega o cabelo da vítima e a arrasta pela rua. Como se quisesse ter certeza de que Janária Beatriz estava morta, ele para e a agride inúmeras vezes. O acusado ainda confere a respiração e prossegue puxando o corpo dela.


Assassinato motivado por ciúmes

De acordo com o delegado Cleber Martins, chefe do Grupo de Investigação de Homicídio (GIH) de Águas Lindas de Goiás, Janária e Lucas estavam um relacionamento recente, de cerca de três semanas. “No dia do crime, o casal estava em uma festa, onde o agressor teria descoberto uma suposta traição. Após saírem do local, ele decidiu matar a vítima por causa dessa suposta infidelidade”, explica.


“No trajeto para a residência da vítima, o suspeito a surpreendeu, desferindo socos e chutes. Depois, ele apedrejou Janária no rosto. Não satisfeito, ele arrastou o corpo dela pela rua e, então, a deixou jogada. Cerca de 20 minutos depois, o acusado foi capturado pela Polícia Militar”, acrescenta o investigador.


O delegado esclarece que Lucas “confessou o assassinato com detalhes de toda a ação”. Ele foi autuado por homicídio triplamente qualificado, por feminicídio, motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena pode chegar a 30 anos de prisão.


“Pontuamos que o autor do delito é foragido da Justiça do Distrito Federal, por ter cometido um homicídio. Ele cumpriu vários anos pelo crime e deixou o cárcere em um saidão, mas não retornou. Sendo assim, tinha um mandado de prisão em aberto. Isso mostra o quão perigoso é o autor desse crime, que, já condenado por homicídio, voltou a atacar. Desse vez, ceifando a vida da namorada, alegando ter sido traído”, finaliza o delegado Cleber Martins.


Busque ajuda

» Polícia Militar — 190

» Ministério dos Direitos Humanos — Disque 100

» Polícia Civil — 197 ou opção 3 ou 61 98626-1197 (WhatsApp)

» Delegacia Online — https://www.pcdf.df.gov.br/servicos/197/violencia-contra-mulher

» Delegacias regionais

Atendimento 24 horas por dia

» Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam I e II)

Asa Sul: Entrequadra 204/205 Sul

Telefone: 3207-6172

Ceilândia: Prédio da 15ª Delegacia de Polícia — QNM 2, Área Especial, Conjunto G/H - Centro

Atendimento ininterrupto

» Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)

De segunda a sexta-feira, das 10h às 16h30

Asa Sul: Estação do Metrô 102 Sul

Telefone: 3323-7264

Ceilândia: QNM 2, Conjunto F, Lote 1/3 – Ceilândia Centro

Telefone: 3373-6668

Planaltina: Jardim Roriz, Área Especial, Entrequadras 1 e 2 – Centro

Telefone: 3389-8189 / 99202-6376

» Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar

Telefones: 3910-1349 / 3910-1350

» Núcleo de Assistência Jurídica de Defesa da Mulher (Nudem)

Telefone e WhatsApp: 99359-0032

E-mail: najmulher@defensoria.df.gov.br


Com informações do Correio Braziliense


13 visualizações
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon
leão icone.png

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.