Homem de 41 anos é preso em Águas Lindas em operação contra pedofilia

A prisão em flagrante faz parte da Operação Luz na Infância, que combate a exploração sexual de menores no país nesta terça-feira (18/02/2020)

Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) de Goiás cumpriu, na manhã desta terça-feira (18/02/2020), três mandados de busca e apreensão contra a pornografia infantil nas cidades de Catalão, Caldas Novas e Águas Lindas. Nesta última, localizada no Entorno do Distrito Federal, a ação resultou na prisão em flagrante de um homem de 41 anos.


A medida faz parte da sexta fase da Operação Luz na Infância, que combate a pornografia infantil e a exploração sexual de menores no país. Até as 14h desta terça, os integrantes da força-tarefa prenderam 38 pessoas. A ação ocorre simultaneamente em 12 estados. São cumpridos 112 mandados de busca e apreensão nas seguintes unidades federativas: Alagoas, Acre, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina.


Segundo a delegada da DERCC Sabrina Leles, foram apreendidos, em endereços nas três cidades goianas, equipamentos como computadores, pen drives e HDs externos – os itens ainda serão periciados. No entanto, somente uma pessoa foi presa até o momento portando os materiais ilegais. O autor do crime não tinha antecedentes criminais.


Continua depois da Publicidade


“Verificamos que esse homem armazenava material pornográfico infantil, mas como ele conseguia esse material é algo que ainda esperamos ver com a perícia”, explicou Sabrina.

A polícia agora procura os responsáveis pelos materiais achados nos outros endereços. “É uma investigação complexa, que envolve monitoramento e que pode levar ao indiciamento dos indivíduos quando concluída”, destacou a delegada.


A operação


A operação é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, pasta chefiada por Sergio Moro. Além dos 12 estados brasileiros, buscas e apreensões são feitas em quatro países: Estados Unidos, Colômbia, Paraguai e Panamá.


Os suspeitos podem pegar penas de 1 a 8 anos de prisão por produzir, armazenar e compartilhar material de pornografia infantil.


A quinta fase da Operação Luz na Infância, realizada em setembro do ano passado, foi deflagrada em 15 unidades da Federação, inclusive no Distrito Federal, e executada por 656 policiais. Na capital do país, os alvos estavam em Samambaia, Ceilândia, Santa Maria, Recanto das Emas, Guará e Sobradinho.


Com informações do Metrópoles







126 visualizações
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon
leão icone.png

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.