O triângulo político rompido entre Bolsonaro, Mandetta e Caiado




O TRIÂNGULO POLÍTICO ROMPIDO ENTRE BOLSONARO, MANDETTA E CAIADO


Foi amor a primeira vista em um triângulo que foi vitorioso nas últimas eleições, Jair Bolsonaro (sem partido) em uma ascensão meteórica rompe um ciclo de décadas do PT e assume a presidência, da mesma forma Ronaldo Caiado (DEM) no estado de Goiás, levando ao fim a dinastia tucana de Marconi Perilo e Cia. O TERCEIRO PONTO DO TRIÂNGULO

Luiz Henrique Mandetta é o terceiro ponto desse triângulo, amigo pessoal de Caiado a décadas, Mandetta também conquistou Bolsonaro e em novembro de 2018 foi confirmado pelo presidente como o ministro da saúde em seu governo. Esse triângulo tinha tudo para ser um relacionamento duradouro, de um lado tinha o governador Caiado que estava em uma lua de mel política com Bolsonaro, alinhados politicamente como a 5ª Sinfonia de Beethoven. O governador Caiado com uma articulação ímpar no congresso e Mandetta no Planalto, nada poderia romper esse triângulo, desafinar esse piano, porém eles não contavam com um contratempo, aliás um descompasso que desafinou totalmente a bela sinfonia que estava sendo criada, a Covid-19. O novo coronavírus, revelou no interior desse triângulo os problemas que levaria ao rompimento do mesmo. O DESCOMPASSO, O ROMPIMENTO

A Covid-19 dividiu o triângulo em duas partes, a sinfonia em duas afinações, de um lado a razão, a ciência e a medicina, do outro um emocionalismo desproporcional que na maioria das vezes sem ouvidos para a ciência. Nesse momento a bela sinfonia se transformou em um descompasso desafinado, inaudível até para aquele sem gosto musical.


Continua depois da Publicidade


UMA HISTÓRIA SEM VOLTA?

A Covid-19 foi e é o centro desse rompimento, Bolsonaro está decidido colocar de vez uma pedra, sepultar de vez esse relacionamento, Mandetta a qualquer momento deixa o planalto e pode até já ter deixado, até o momento em que você está lendo essa coluna. A população assiste ao desenrolar desse enredo, apreensiva, pois apesar das diferenças , todos os envolvidos dessa história, tem um inimigo em comum o novo coronavírus e também com uma esperança, a de dias melhores para sempre, assim como a bela canção do Jota Quest. Mas nessa história, tudo pode mudar, e aliás como tem mudado, no mundo político nada é para sempre, ou com um final definido, ou sem volta, pois alianças mudam, cenários mudam e hoje os aliados podem se tornar adversários e amanhã os adversários se tornarem aliados.


Leia a edição completa do Gazeta do Estado

UM FINAL DESEJADO POR TODOS

Nessa história, existe um final desejado por todos, independentemente dos caminhos a serem tomados, todos anseiam por esse final; ‘‘ O Fim dessa pandemia’’, onde os avós reencontraram seus netos e poderão fazer as guloseimas deliciosas, os abraços calorosos entre amigos, as mãos levantadas e os joelhos dobrados nas reuniões religiosas, o futebolzinho do fim de semana, o passeio no parque, a corrida na areia da praia e muito mais, teria que reservar toda essa edição para enumerá las.. Fato é que esse final desejado, não depende apenas do presidente Bolsonaro, do governador Caiado ou do ministro Mandetta, nessa história somos decisivos, sou eu e você que decidimos, com as nossas ações, com uma consciência coletiva, a cada dia fazendo a nossa parte, com atitudes simples, mas eficazes, como se possível ficar em casa, lavar as mãos, usar as máscaras, manter distâncias, evitar o contato físico. Se fizermos o básico conseguiremos vencer esse vírus e construir uma nova história para o Brasil. Finalizo a nossa coluna de hoje com essa frase que precisa a cada dia se torna um hábito ou melhor uma filosofia de vida: ‘’NESSA GUERRA SÓ TEMOS UM INIMIGO: O CORONAVÍRUS.’’ Por Marcos Alexandre www.marcosalexandre.net


0 visualização
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • White Twitter Icon

LEIA PRIMEIRO

© 2020 POR MARCK PUBLICIDADE.